Poema para as mães

Amor de mãe é

Carmélia Cândida

Cobertor no inverno
Macio e terno
Caminho de Santiago
Brilhante e iluminado

Canto de passarinho
Luz do sol
Brisa do mar
Céu de litoral
Cheirinho de hortelã
Sono da manhã
Sorvete com calda
Ipês em flor
Farol na escuridão
Coração pulsando
Primavera chegando

Doce, suave, infindo
É aconchego sempre bem-vindo
É sentimento em forma de Poesia
Que se vivifica a cada dia!

Publicado em Diversos, Poemas de Carmélia Cândida | Deixe um comentário

Making of do filme Pelos caminhos das rosas vermelhas

A Creative Stories apresenta o making of de “Pelos caminhos das rosas vermelhas”, sua mais nova produção, com direção de José Roberto Pereira e roteiro de Carmélia Cândida!

O filme conta a história de quatro irmãos têm suas rotinas modificadas quando a mãe é diagnosticada com o Mal de Alzheimer. A demência da personagem vai se acentuando lentamente, despertando em seus filhos sentimentos como amor, intrigas, violência, compaixão e perdão.

Mais que um olhar profundo e poético sobre o Alzheimer, Pelos caminhos das rosas vermelhas trata da finitude da vida, da fragilidade do ser humano, de relações familiares, mostrando que é sempre tempo de valorizar quem temos perto de nós e o que é realmente importante.

No elenco Marta Morais, Ana Cristina Valadares, 
Isabel Faria, Marcilene Tavares e Maurílio Silva; com participação especial de Carmélia Cândida, Cláudia Silveira, 
Dani Andrade e Elina Dirce

Lançamento dia 3 de junho,às 20 horas, no Teatro Municipal Geraldina Campos de Almeida em Pará de Minas, MG.

Patrocínio Jadapax e Raphael Santos Clínica
Realização: Cinemarketing Filme
Produção: Reverso Grupo de teatro, Ato Dois produções e Grupo Iluminartt

Publicado em Alzheimer, Eventos, Pessoal, Vídeos | 2 Comentários

Pelos caminhos das rosas vermelhas – o filme

Quando os sonhos vão além das expectativas…

O espetáculo “Pelos caminhos das rosas vermelhas”, sobre o Mal de Alzheimer, que estreou em 2012, pelo Grupo de Teatro Iluminartt, dirigido por José Roberto Pereira, no qual eu atuo e cujo texto eu assino, virou um filme. Um média metragem! E irá estrear em Pará de Minas no dia 3 de junho, às 20 horas, no Teatro Municipal Geraldina Campos de Almeida.

Estou muito feliz e agradecida por poder contar com experiências enriquecedoras como esta. Agradeço ao José Roberto Pereira e ao Guto Aeraphe, responsáveis pela idealização e  concretização do projeto. Sem a determinação dos dois, nada teria sido possível. Ao elenco maravilhoso e a toda equipe que trabalhou no filme. Aos patrocinadores  Jadapax e Raphael Santos Clínica. À  Cinemarketing Filmes, Creative Stories Studio, Reverso Grupo de Teatro, Ato Dois Produções e Grupo  de Teatro Iluminartt.

“Pelos Caminhos das Rosas Vermelhas” é o novo trabalho realizado pela Creative Stories em parceria com a Cinemarketing Filmes e produção da AtoDois, Grupo de Teatro Iluminartt e Grupo Reverso. O filme, dirigido por José Roberto Pereira, que também assina o roteiro junto com Carmélia Cândida, conta a história de quatro irmãos têm suas rotinas modificadas quando a mãe é diagnosticada com o Mal de Alzheimer.

A demência da protagonista vai se acentuando lentamente, despertando em seus filhos sentimentos como amor, intrigas, violência, compaixão e perdão. Mais que um olhar profundo e poético sobre o Alzheimer, Pelos caminhos das rosas vermelhas trata da finitude da vida, da fragilidade do ser humano, de relações familiares, mostrando que é sempre tempo de valorizar quem temos perto de nós e o que é realmente importante.

A direção de fotografia é de Guto Aeraphe e no elenco estão Marta Morais, Ana Cristina Valadares, Isabel Faria, Marcilene Tavares, Maurílio Silva. Com participações especiais de Carmélia Cândida, Cláudia Silveira, Dani Andrade, Elina Dirce.

Publicado em Alzheimer, Diversos, Grupo ReVerso, Pessoal | Deixe um comentário

Homenagem da Escola Municipal Maria Conceição Maria Moreira – Pará de Minas/MG

Ontem, 7/5/19, fui recebida com muito carinho na Escola Municipal Maria Conceição Maria Moreira, em Limas do Pará, por ocasião do projeto “Minas em Destaque”, quando contei histórias e recebi uma bela homenagem.

Muito obrigada à equipe da escola, ao professor Gustavo Araújo, que me fez o convite. É uma escola acolhedora, onde se vê nitidamente um excelente trabalho desenvolvido, marcado, principalmente, pelo entusiasmo dos profissionais que lá trabalham.

Gratidão imensa!

“É o entusiasmo que faz o poeta e o artista, o sábio e o guerreiro; é o entusiasmo que faz o homem-ideia diferente do homem-máquina.” (José de Alencar)

Publicado em Contação de histórias, Eventos, Pessoal | Marcado com , , | Deixe um comentário

Importante biografia de Padre Libério surpreende por trazer revelações inéditas

Por Carmélia Cândida

Uma das figuras religiosas mais queridas da região centro-oeste de Minas Gerais ganha uma nova biografia. Padre Libério Rodrigues Moreira, natural de Lagoa Santa-MG, cujo nome está em processo de beatificação e canonização pelo Vaticano, é o biografado em O Servo Fiel – A fascinante biografia de Padre Libério Rodrigues Moreira – o Padre Libério, novo livro do escritor José Roberto Pereira, nascido em Jaguara de Minas, distrito de Onça de Pitangui, MG.

O escritor avisa, nas primeiras páginas do livro, que, em pouquíssimas passagens, recorreu-se à oralidade. É que a obra se baseia, essencialmente, em registros documentais. Desde o início, a ideia do autor era chegar à origem pouco conhecida do homem Libério Rodrigues Moreira, desvendar períodos silenciosos de sua vida e acompanhar toda a sua trajetória, valendo-se de fatos registrados historicamente. Algumas poucas entrevistas se fizeram necessárias para complementar o trabalho e foram importantes porque enriqueceram ainda mais a biografia. Somente assim seria possível apresentar ao leitor uma obra consistente e verdadeiramente nova, considerando que se pode dizer que se trata da primeira biografia do religioso que conta com o rigor de uma pesquisa bem planejada e bem executada.

O escritor José Roberto Pereira

Pereira, com o parceiro de trabalho, o experiente historiador Alaércio Antônio Delfino, foi atrás de documentos em todos os lugares por onde Libério Rodrigues Moreira passou, percorrendo cidades, cartórios, examinando arquivos, livros, jornais e todos os meios possíveis de registros. Para isso, contaram com a anuência da Diocese de Divinópolis, à qual pertenciam as paróquias onde Libério Rodrigues atuou na maior parte de sua vida. O apoio da Diocese, do Bispo Dom José Carlos Souza Santos, foi fundamental para o desenvolvimento de todo o processo de pesquisa e de escrita do livro. Aliás, todo esse processo foi realizado com a colaboração de muitas partes, contando com a importante participação de Erivelta Sebastiana Diniz, perita histórica da Causa de Beatificação e Canonização do Servo de Deus Padre Libério, e de Padre Adelmo Sérgio Gomes, postulador da Causa (que também assina o posfácio do livro), além de diversos outros profissionais, o que o autor faz questão de destacar nos agradecimentos do livro.

Por todos esses fatores, o que no início parecia quase impossível, considerando a inicial ausência de documentos e que os registros estavam espalhados por muitos lugares diferentes e a serem descobertos, tornou-se possível, sendo construída uma narrativa bem fundamentada e com riqueza de detalhes. Muitos fatos desconhecidos na trajetória de Libério Rodrigues Moreira são revelados no livro. Da mesma forma, a obra traz à tona a versão dos documentos históricos quanto a informações, muitas vezes, equivocadas por se basearem apenas na oralidade.

O que o leitor terá descortinada diante de si, ao ler o livro, será toda a vida do homem Libério Rodrigues Moreira: uma nova história sobre um personagem conhecido. A cada página, irá acompanhar, como uma testemunha que assiste a tudo, os passos dessa grande personalidade, começando por suas raízes mais primitivas, passando por toda sua trajetória e indo além da vida terrena, ao Processo de Beatificação e Canonização instalado oficialmente trinta e dois anos após a morte do religioso. Os eventos milagrosos, embora mencionados sutilmente no texto, não são o foco do livro. O motivo disso é porque se trata de um livro biográfico baseado em documentos, focado no homem Libério Rodrigues.

Realizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com o apoio cultural da Lev Termoplásticos, o livro poderá ser lido facilmente tanto por leigos quanto por conhecedores das questões nele tratadas. Pelo que se pode perceber, a intenção do escritor é atingir diferentes leitores, de modo que a obra seja acessível a todas as pessoas. Editada pela Mosaico Produção Editorial, com 308 páginas, traz uma escrita bem elaborada, simples, fluida e elegante. E, como não poderia deixar de ser, marcada pelo olhar sensível do autor, o que se faz presente em todas as suas publicações.

O Servo Fiel – A fascinante biografia de Padre Libério Rodrigues Moreira – o Padre Libério é o sexto livro de José Roberto Pereira, artista múltiplo e versátil que também é professor, diretor teatral, ator, dramaturgo e poeta. O escritor, membro da Academia de Letras de Pará de Minas, colunista do Jornal Diário e do site JC Notícias, ambos de Pará de Minas, se supera a cada trabalho que realiza. Esta obra vem como a coroação de todos os seus trabalhos na literatura e como resultado de seus esforços, transcendendo sua origem humilde e com poucas possibilidades e chegando até onde ele está hoje. Com ela, José Roberto alcança um patamar elevado em sua carreira literária, conquistando um caminho que talvez (e o leitor há de esperar que) não tenha volta. Ao mesmo tempo, a publicação registra na história a grande contribuição do escritor ao revelar de forma sublime e exitosa a vida de uma personalidade tão querida e importante.

Mais valioso que tudo isso, porém, é que O Servo Fiel – A fascinante biografia de Padre Libério Rodrigues Moreira – o Padre Libério é, antes de tudo, uma homenagem à memória querida desse religioso tão significativo para os tantos locais por onde passou e para tantas pessoas que o veneram. Sua vida, que se resume em humildade e simplicidade, é exemplo e inspiração para gerações diversas. Agora, está perpetuada nesta cuidadosa obra, ao alcance de todos.

Os lançamentos estão programados para o mês de maio, nas cidades de Pará de Minas, Divinópolis, Mateus Leme, Itaúna, Pitangui, Leandro Ferreira.S

O Servo Fiel – A fascinante biografia de Padre Libério Rodrigues Moreira, o Padre Libério

(Mosaico Produções Editoriais, 2019, 308 páginas)

Editora responsável: Marriene Freitas


Designer responsável: Anderson Luizes


Capa e diagramação: Vanessa Malheiros


Pesquisa Iconográfica: Alaércio Antônio Delfino, Erivelta Sebastiana Diniz, José Roberto Pereira
Padre Adelmo Sérgio Gomes


Pesquisa Histórica: Alaércio Antônio Delfino


Revisão Técnica: Alaércio Antônio Delfino, Erivelta Sebastiana Diniz, Padre Adelmo Sérgio Gomes


Revisão: Carmélia Cândida

Publicado em Diversos, Eventos, literatura, Livros | Deixe um comentário

Um ninho coberto de penas – Novo livro do escritor José Roberto Pereira

Mais um trabalho primoroso do escritor José Roberto Pereira. Um ninho coberto de penas, livro infanto-juvenil que narra o difícil dia a dia de uma família de tucanos. Medo, coragem, amor e superação, entre outros temas, são tratados na obra com sensibilidade e delicadeza.

O livro está lindo! Tenho certeza de que vão amar!
Lançamento em Pará de Minas no próximo dia 28, quinta, no Museu Histórico de Pará de Minas, às 20 horas.

Vamos todos nos reunir para um abraço?

Um ninho coberto de penas, novo livro de José Roberto Pereira, aprofunda reflexão sobre relações existentes na natureza

Autor de quatro livros já publicados, o mineiro José Roberto Pereira lança, no próximo dia 28, a partir das 20 horas, a obra Um ninho coberto de penas, texto infantojuvenil que aborda, de forma emocionante, as relações homem x natureza e natureza x natureza. O lançamento ocorre pela Páginas Editora, de Belo Horizonte, e será no Museu Histórico de Pará de Minas (Muspam), região Central de Minas Gerais. 
Para falar dessas complexas relações, José Roberto Pereira, que também é ator, com formação em Letras, narra a saga de dois filhotes de tucanos, que têm que passar por fortes provações em meio à natureza, ora acolhedora ora assustadora. O autor tem como ponto de partida o aprendizado que colheu na infância e início da juventude, período em que viveu no meio rural, trabalhando como lavrador. José Roberto é natural de Jaguara de Minas, distrito do município de Onça de Pitangui. Para Rosana de Mont’Alverne, escritora e editora de livro infantil e juvenil, que assina o texto de apresentação de Um ninho coberto de penas, a história de Pereira é “uma metáfora da vida no alto dos morros onde ninhos de penas bem poderiam ser barracões de zinco, sem telhado e sem pintura. Ninhos como lares onde vivem famílias, ainda que na maioria falte o pai e às vezes até a mãe. Penas como sofrimento e aflição. Mas a vida insiste porque o amor existe, porque irmãos que cuidam um do outro – como os filhotes de tucano da história – crescem na adversidade, se fortalecem juntos e atravessam os portais essenciais aos altos voos”.
As ilustrações do livro são assinadas pela artista angolana Beatriz Valdez, que consegue, com primor, imprimir a dramaticidade e a beleza trazidas pelo texto nas imagens que o acompanham. Beatriz também atuou em outro livro de José Roberto, A Joaninha e a Margarida (2008).

Serviço
Lançamento Um ninho coberto de penas, de José Roberto Pereira
Data: 28 de março de 2019
Horário: 20 horas
Local: Museu Histórico de Pará de Minas (Muspam) – rua Manoel Bastista, número 51, Centro
Editora: Páginas Editora
Número de páginas: 36
Valor da obra: R$32,00
Informações: Páginas Editora (31) 3412-5669 / Museu Histórico (37) 3231-7790

Pré-venda: www.paginaseditora.com.br

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , , | Deixe um comentário

20 de março: Dia do Contador de Histórias

Meu carinho e admiração a todas e todos que levam esperança, magia e encantamento às pessoas por meio da palavra que se faz com o ser por inteiro.

Publicado em Contação de histórias, Pessoal | Deixe um comentário

Natal

Minha mãe adorava festas, datas comemorativas. Quando preparava qualquer festejo, o fazia com grande entusiasmo e envolta numa felicidade infantil. Dependendo da ocasião, dias antes do evento, ficava até sem dormir. Vivenciava tudo com muita alegria.


Alegria… se eu precisasse de uma palavra para definir minha mãe, escolheria a palavra “alegria”. Ela sempre foi alegre, mesmo diante das piores dificuldades. Forte, não se deixava abater facilmente por nada. Era uma batalhadora.


Hoje, ela está acamada. Precisa de cuidados em tempo integral. Não consegue mais falar, embora seja visível que queira muito. Há quase dez anos, o Alzheimer vem tirando-a de nós. Há cinco, vem fazendo-a morrer em vida. Agora, nem tem mais como participar das comemorações porque não fica confortável se não estiver na cama hospitalar, fica confusa em ambientes com barulho e muita gente, além de outros fatores.


Às vezes, acho que já escrevi muito sobre o Alzheimer e que não devo ficar escrevendo mais. Porque não me agrada ser repetitiva. Mas, vez ou outra, alguém que vem a mim falar sobre esses meus textos e me dizer o quanto o que escrevo os ajuda e lhes dá força. Talvez porque os escritos lhe mostrem que não estão sozinhos nesta luta. Então eu vejo que, sim, posso falar mais sobre isso, o que me conforta, pois falar sobre o que nos angustia nos ajuda a superar.


Eu sempre ouvia dizer que, na época do Natal, as pessoas costumam ficar mais tristes e se sentirem mais sós. Porque Natal lembra família, lembra estar junto, afetos, partilha, amor… por isso, nessa época, as ausências queridas parecem doer mais. Hoje eu já sinto um pouco disso, hoje as comemorações já não são e nunca serão como antes, mesmo que minha mãe esteja aqui. Apesar disso, a alternativa é prosseguir, forte e com a cabeça erguida, buscando os motivos que temos para agradecer.


E, se o Natal é uma época em que choramos saudades, exatamente por isso, deve ser, também, a época de valorizarmos quem está aqui conosco, ao nosso lado, nos suportando, fazendo nossos dias mais leves, partilhando da nossa vida, enfim. De valorizar os bons momentos, de demonstrar nosso carinho, nosso afeto. De estar junto. E, principalmente, de lembrar que tudo isso não deve ser vivido somente no Natal, mas durante todo o ano.


Neste Natal, e sempre, que fiquemos próximos dos nossos. Quando isso não for possível fisicamente, que nos façamos presentes de alguma forma. Que choremos nossas saudades, mas que não esqueçamos as presenças que temos em nossas vidas. E que as valorizemos, aproveitando os momentos com elas. E que, com tudo isso, possamos nos fortalecer.


(Carmélia Cândida)

Foto de 2010. Meu pai e minha mãe, felizes nas comemorações de suas Bodas de Ouro. Ela havia sido diagnosticada com Alzheimer há um ano.
Publicado em Contos/crônicas, Pessoal, Textos de Carmélia Cândida | Deixe um comentário